News

Ciência sem Fronteiras promoveu maior encontro de países e empresas já realizado desde seu lançamento

Reunião foi realizada com o objetivo de ampliar as redes internacionais de apoio à inovação e à ciência brasileira

Nesta terça-feira, 13 de novembro, o programa Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal, promoveu a maior reunião de países, empresas e organizações parceiras já realizada desde seu lançamento. O encontro, que fez parte do 5º Open Innovation Seminar, foi proposto pelo CNPq e contou com a participação da Capes, além dos representantes da iniciativa privada: BG Group, Febraban, Abdib, Saab, Senai, Cisb, Petrobras e Natura; e dos países: Estados Unidos, Alemanha, Austrália, Suécia, Canadá, Inglaterra, Índia e Coreia do Sul.

O objetivo do encontro foi discutir os modelos que têm sido adotados e definir novas ações para melhorar os resultados das parcerias entre empresas e universidades. O coordenador de Cooperação Multilateral do CNPq, Cassiano D’Almeida, afirmou que o programa é uma iniciativa inspirada em exemplos bem sucedidos de países que apostaram na educação como diferencial, como a Coreia do Sul.

Além disso, destacou o déficit em relação à inovação brasileira. “A pesquisa e o desenvolvimento no Brasil ainda são muito concentradas nas universidades, sendo que essas atividades deveriam estar principalmente na indústria. Além disso, o Brasil precisa aumentar em muito sua criação de patentes”, afirma.

O Ciência sem Fronteiras é uma iniciativa do Governo Federal, que conta com a ação conjunta dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e da Educação, por meio, respectivamente, do CNPq e da Capes.  Durante o encontro, foram discutidos os objetivos, primeiros resultados, expectativas e desafios do programa, bem como a visão dos países parceiros.

Segundo a chefe da Unidade de Cooperação Internacional em Pesquisa e Inovação para as Américas da Comissão Europeia, Sieglinde Gruber, o bloco tem grande interesse em receber alunos do Brasil e colocar em prática uma vertente ainda pouco divulgada do programa, que é a vinda de pesquisadores e profissionais estrangeiros para o país.

Ciência sem Fronteiras

Lançado em 2011, o programa Ciência sem Fronteiras prevê a concessão de até 101 mil bolsas até 2015 para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. A iniciativa busca também atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no programa. Para isso, foram convidados países, universidades nacionais e internacionais e indústrias para colaborar com o CNPq e a Capes no patrocínio e direcionamento das bolsas.

Open Innovation Seminar

O Open Innovation Seminar é o maior evento global de inovação aberta, organizado há cinco anos pelo Centro de Open Innovation – Brasil e apoiado institucionalmente pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação. Com o tema “Crescimento sustentável apoiado em redes de inovação: agenda Brasil”, o OIS 2012 contou com mais de 150 painelistas nacionais e internacionais. O evento reúne especialistas da hélice tripla da inovação – governo, empresas e universidades – e tem sido apoiado por importantes entidades como ABDI, ANP, Finep, CNPq e INPI, além de associações, universidades, multinacionais e empresas brasileiras.

» Voltar

Confira as últimas edições do Boletim OIC:

» Novembro   » Outubro   » Setembro  » Ver todos

Receba os Boletins OIC.

» Ciência sem Fronteiras promoveu maior encontro de países e empresas já realizado desde seu lançamento
Nesta terça-feira, 13 de novembro, o programa Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal, promoveu a maior reunião de países, empresas e organizações parceiras já realizada desde seu lançamento...


» Outras notícias